Está nascendo (ou renascendo) um movimento de pessoas que acreditam no empreendedorismo, em startups e na inovação. E hoje e cada dia mais fica claro para mim que a inovação passa por startups (a inovação aberta ou open innovation) e criar uma startups é empreender. Como ajudar Bauru para que tenha mais iniciativas de inovação através de startups? Pensando nisso nos unimos e criamos  uma ideia e a marca Sandwich Valley.

Parece pouco mas não é! Uma ideia tem grande poder se for bem apresentada, estruturada e contar uma história que tenha conexão, sintonia, com outras pessoas e seus propósitos e interesses. Sim, não basta apenas o propósito é importante compreender os interesses dessas pessoas e suas organizações, e como elas podem contribuir por um objetivo comum e maior. Essa está sendo nossa trajetória nos últimos 2 meses quando nos propomos, eu e meu amigo e ex-sócio Anderson Arcenio, da Digital Labs, a ajudar a construir o nosso ecossistema de startups em Bauru e região.

O que é um ecossistema?

Vou dar a minha definição, a que resumi e acredito que se aplica bem ao nosso caso. Nosso ecossistema é o ambiente ecológico, propício, para o nascimento (ou surgimento) de ideias e startups, e que também colabore para que ela se desenvolva, cresça, recebendo todo tipo de apoio, seja de conhecimento, experiência ou mesmo financeiro. Nesse caso podemos entender que são os estágios desse nosso ecossistema.

Onde queremos chegar

Definimos objetivos claros e simples, mas também bem arrojados. Estabelecemos 3 pilares de trabalho, algo que pudéssemos fazer como voluntários, com nosso tempo escasso, se não tivéssemos nenhum apoio:

1. Criar uma agenda pública de eventos com nossas temáticas, e aglutinar todos os eventos da cidade, de todas as empresas e entidades;

2. Iniciar um mapeamento de todos os agentes que compõem nosso ecossistema em um mapa dinâmico, integrado ao Google Maps, com informações desses agentes.

3. Disseminar informação sobre a cultura do empreendedorismo, startups e inovação, através de canais de comunicação, principalmente digitais.

Começamos nossa jornada visitando organizações relacionadas à essas temáticas para apresentar a ideia e conquistar corações (e apoios!). Começamos pelo Sebrae SP e fomos muito bem recebidos pelo gerente da regional, Wilson Nishimura, que nos deu seu total apoio e abraçou a ideia e causa.

Seguimos para reuniões com a Secretária de Desenvolvimento Econômico de Bauru, através da secretaria Aline Fogolin, e novamente tivemos uma ótima receptividade e apoio, e então caminhamos dia-a-dia, semana a semana, falando com outras entidades empresariais, entidades de classe, grandes empresas, instituições e ensino, startups, e fomos surpreendidos com um apoio geral e irrestrito, conquistando com a marca Sandwich Valley não só a mente mas também o coração de quem quer trabalhar para uma Bauru maior e melhor.

Nessa caminhada percebemos que nosso time de colaboradores aumentou, tínhamos agora com quem contar para dividir tarefas, trabalho, e assim tornar a Sandwich Valley algo ainda maior e ir mais rápido, muito mais rápido. Desde o princípio nos definimos como uma iniciativa sem burocracia, sem CNPJ, e principalmente distribuída. Um grande desafio, mas um desafio que vale a pena. Construir uma organização independente, estruturada e com um modelo de gestão distribuído. Ainda não avançamos nisso mas passa pela minha mente como devemos ficar atentos para concretizarmos esse modelo.

Somos Evangelistas

Desde o princípio nos posicionamos como Evangelistas, trazendo uma terminologia utilizada pela Apple e que nos denomina todos da mesma forma, sem hierarquia, sem cargos, sem títulos. Elaboramos rapidamente uma cartilha do evangelista, que em breve vamos publicar neste site (que ainda está em construção e buscamos mais voluntários para ajudar!) e que diz claramente que o Evangelista é livre para colaborar na disseminação da Sandwich Valley, deve arriscar, deve agendar reuniões para estabelecer parcerias, e tem como obrigação compartilhar essa informação com os demais. Se errar, todos aprendemos. Podemos corrigir, podemos melhorar. 

Quem pode ser um evangelista? Você. Isso, você mesmo que está lendo. Basta querer evangelizar. O evangelista é aquele que leva as boas novas, e nossas boas novas é que estamos juntos construindo nosso ecossistema de empreendedorismo, startups e inovação denominado Sandwich Valley. Simples assim!

Quem pode ser um parceiro? Sua empresa. Ou você se é um profissional liberal ou autônomo. Basta ter algo para oferecer dentro de nossas 3 temáticas: empreendedorismo, startups e inovação. Basta ter um espaço para realizar eventos, ou mesmo quer realizar eventos nessas temáticas, ou ainda quer colocar sua empresa para ajudar com nosso trabalho de disseminar informação, divulgar eventos, ou algo mais que possa estar pensando.

Marca, logotipo e evento de lançamento

A ideia foi tão bem apresentada que “ganhamos” a criação de nosso logotipo que está sendo criado pelos alunos de Design da USC – Universidade do Sagrado Coração, e aqui vai um agradecimento especial à Profa. Sileide Pacolla e ao Prof. Vitor Brumatti, e em especial para a Diretora Daniela Luchesi, que colaboram e apoiam esta iniciativa.

E, para finalizar, “ganhamos” também um evento completo para lançamento da Sandwich Valley, que será no dia 16 de fevereiro de 2019, um sábado, no Canarim Hall. Uma infraestrutura fantástica onde ainda iremos contar com o planejamento e organização de um profissional experiente no assunto, Fábio Donatelli.

Em menos de 2 meses tivemos grandes conquistas e apoio para um movimento que apenas se inicia. Uma iniciativa que é de todos para fortalecer Bauru e região, e posicioná-la como polo de empreendedorismo, startups e inovação. A frase já é popular mas vale aqui: juntos somos mais fortes. E em 2019 construiremos um ecossistema forte e estruturado para apoiar o empreendedorismo, as startups e a inovação em nossa região.

 

 

5 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *